Teste da Orelhinha é a melhor prevenção para doenças auditivas

ceong-audicao-fonoaudiologia-otorrinolaringologia-crianca-bebe-mae-teste-da-orelhinhaO diagnóstico precoce de doenças auditivas permite que a criança com deficiência possa receber o devido acompanhamento para ter um desenvolvimento normal.


Mesmo com a obrigatoriedade da triagem auditiva, estabelecida por lei desde 2011, somente 10% da população brasileira de recém-nascidos realiza o “teste da orelhinha” ainda hoje. O teste é de suma importância para diagnosticar doenças auditivas nos bebês.

O diagnóstico de perda auditiva logo nos estágios iniciais de vida do bebê permite que se faça o acompanhamento e tratamento adequado para que a criança tenha um desenvolvimento da linguagem igual às crianças com audição normal. Conforme o caso, o tratamento pode incluir o implante de uma prótese coclear.

O teste consegue identificar 90% das perdas auditivas, desde as leves até as mais graves. Mesmo assim, no Brasil a idade média de diagnóstico é de quatro anos, considerada muito tardia pelos médicos. Diagnósticos de perda auditiva que são feitos até os 6 meses de idade são mais eficazes e fazem com que a criança possa adquirir habilidades de linguagem similar às crianças com audição normal. A recomendação da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia é de que o exame seja feito nos primeiros 15 dias de vida e repetido a cada seis meses, durante os 4 primeiros anos de vida.

Embora a atenção às doenças auditivas não se resuma ao teste, ele é a porta de entrada para um amplo acompanhamento da criança, porque quanto mais cedo for feita a correção, maiores serão os benefícios e menores os riscos do problema prejudicar o desenvolvimento e a aprendizagem infantil, evitando o comprometimento da comunicação.

Audição, Desenvolvimento infantil, Fonoaudiologia, Otorrinolaringologia , ,

Comments are closed.