Sangramento do nariz: o que fazer?

Você já teve ou tem sangramento de nariz? Chamada cientificamente de EPISTAXE, o problema é comum em crianças com menos de dez anos de idade, mas estima-se que 60% da população poderá ter este sangramento pelo menos uma vez na vida.

O médico otorrinolaringologista da CEONG Fabiano Haddad Brandão explica que o sangramento ocorre quando há o rompimento dos vasos sanguíneos “que nutrem a cavidade nasal e, na maioria dos casos, não precisa de tratamento médico”.

Em 90% dos casos, isso acontece basicamente pelo ressecamento da mucosa nasal causado “pelo clima extremamente seco, a exposição prolongada ao ar condicionado e a rinite alérgica”. Ou seja, há um ressecamento das vias respiratórias, promovendo a formação de casca nas paredes do septo (que separa uma narina da outra), que ajudam a romper os vasos.

Na hora que o nariz começar a sangrar, a dica é simples: use os dedos polegar e indicador como uma pinça por cinco minutos. Durante a compressão, o correto é respirar pela boca, sentar de uma maneira confortável e deixar a cabeça em uma posição mais alta que o resto do corpo.

“Jamais incline a cabeça para trás ou deite-se, pois, o sangue pode escorrer pela faringe e ir para o estômago ou vias aéreas, causando problemas mais graves”, explica o Dr. Fabiano.

Para tentar prevenir esse incômodo, é bem fácil: beba muita água e redobrar esse cuidado com crianças e idosos que tenham problemas respiratórios. Vale também aproveitar a hora do banho para respirar o vapor que se acumula, pois ajuda a umedecer as narinas, facilitando a remoção das possíveis crostas. Podemos usar também soro fisiológico para lavar as narinas, duas ou três vezes ao dia.

Há outros casos que as causas exigem mais atenção. Alguns sangramentos podem decorrer de traumatismo, inflamação, infecção ou a presença de corpo estranho no nariz. O fator mais grave, no entanto é o descontrole da pressão arterial. Nestas situações, a hemorragia não cessará após o procedimento de compressão, então, é necessário buscar ajuda médica.

Otorrinolaringologia , , ,

Comments are closed.