Estudo da Unicamp é um alerta para problemas auditivos em crianças

familia-assistindo-TVPesquisa revela que crianças estão perdendo a audição por maus hábitos de pais e familiares; 29% das crianças até 5 anos se queixam de problemas auditivos.

Um estudo realizado pela UNICAMP de março a outubro de 2011 descobriu que as crianças estão perdendo a audição por causa dos maus hábitos dos pais e familiares. Foram estudados 500 crianças de 3 a 5 anos para saber quais tipos de som elas estão expostas. A pesquisa comprovou que 29% delas têm queixas auditivas e 10% nunca tinha passado por um exame de audiometria. Chiado, zumbido e apito no ouvido foram algumas das queixas relatadas pelas crianças entrevistadas.

Um dos principais problemas que levam a perda de audição é a constante exposição a sons de forma prejudicial. O estudo mostrou que em 90% dos casos de exposição a sons altos, pais, irmãos mais velhos e outros familiares são os responsáveis pelo comando do volume. Além dos televisores e aparelhos de som, brinquedos e livros educativos também podem chegar a 110 decibéis, considerado muito alto.

É sabido que um adulto pode ficar exposto a um ruído de 85 decibéis por, em média, 8 horas sem ter maiores problemas. Por outro lado, não há como saber quais são os níveis seguros para uma criança, pois suas vias auditivas ainda estão em processo de desenvolvimento.

O estudo faz um alerta sobre possíveis dificuldades de aprendizado que podem acontecer em caso de perda de audição. “Elas vão ter problemas tanto para ouvir a professora quanto de aprendizagem, vocabulário. Vários estudos já comprovaram que mesmo perdas leves podem atrasar o desenvolvimento de aprendizagem da criança”, explica Keila Knobel, pesquisadora e fonoaudióloga da Unicamp.

Audição, Desenvolvimento infantil , , , , , , , ,

Comments are closed.