Estudo comprova eficácia da fonoaudiologia contra ronco

Ronco e apneia do sonoCientistas brasileiros do Laboratório do Sono do Instituto do Coração da Universidade de São Paulo (Incor-USP), publicaram artigo na revista Chest, onde demonstraram que a prática de exercícios fonoaudiológicos é capaz de diminuir a frequência e a intensidade do ronco durante o sono.

O trabalho, desenvolvido com apoio da FAPESP e coordenação do pneumologista Geraldo Lorenzi Filho, incluiu 39 pacientes de ambos os sexos com queixa de ronco sem apneia associada ou com apneia leve e moderada. A idade variou entre 20 e 65 anos. Enquanto 19 voluntários praticaram o protocolo de seis exercícios criado no Incor, outros 20 praticaram apenas exercícios respiratórios inespecíficos, ou seja, que não tinham como alvo a musculatura da região onde o ronco é produzido.

Após três meses de tratamento as avaliações revelaram que o grupo submetido ao protocolo do Incor apresentou uma discreta redução na circunferência do pescoço, associada à queda de 36% no número de episódios de ronco ao longo da noite e de 60% no barulho total produzido.

O estudo concluiu que a prática de seis exercícios simples, sob a orientação de um especialista, não só é capaz de diminuir o ronco, mas também pode amenizar quadros de apneia leve e moderada e evitar a progressão da doença.

Considerada um importante fator de risco para doenças cardíacas, a apneia obstrutiva do sono é caracterizada pela obstrução parcial ou total recorrente das vias aéreas durante a noite, que causa a parada da respiração por pelo menos dez segundos nos adultos. Estima-se que o ronco esteja presente entre 70% e 95% dos casos.

»» CLIQUE AQUI para ler mais sobre a apneia do sono ««

Fonoaudiologia , ,

Comments are closed.