Consumir peixes e ácidos graxos pode prevenir a perda auditiva

De acordo com um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition (Jornal Americano de Nutrição Clínica), mulheres que consomem peixes regularmente tem um risco menor de desenvolver perda auditiva.

Os autores do estudo examinaram cerca de 65 mulheres no período de 1991 a 2009, que responderam questões sobre sua audição, a cada dois anos. Os resultados da pesquisa mostraram que aquelas mulheres que consumiram peixes — e consequentemente seus ácidos graxos — pelo menos duas vezes por semana tiveram um risco 20% menor de perda auditiva em relação às que consumiam peixe com menos frequência. Esta ação protetora ocorreu independentemente do tipo de peixe consumido.

A maior ingestão de ácidos graxos essenciais Ômega-3, especialmente o EPA (ácido eicosapentaenóico) e o DHA (ácido docosahexaenoico), também foi associada a um menor risco de perda auditiva. No entanto, não foi encontrada associação para o consumo de Ômega-6.

Além dos benefícios em relação à audição, também é conhecido o importante papel dos ácidos graxos em diferentes funções do corpo, como a manutenção das células, desenvolvimento do cérebro, o transporte de oxigênio dos pulmões para a corrente sanguínea, regulação do metabolismo e humor, a regulação da sensibilidade à insulina, bem como a produção de hormônios.

A maior ingestão de Ômega-3 especificamente aumenta o conteúdo de ácidos graxos poli-insaturados no organismo e colabora na redução de gorduras saturadas e colesterol.

Outras fontes de Ômega-3 são alimentos como nozes, abacate, mamão, açaí e vegetais como espinafre, brócolis e salsa.

[Via]

Audição, Saúde em geral , , ,

Comments are closed.